Posts com Tag ‘Paracelso’

Frutas são "símbolos"? No mundo moderno, apesar de toda tecnologia ao nosso dispor, a ciência convencional, ainda não consegue explicar certos “fenômenos” com relação ao corpo humano, certas doenças que o atingem e suas relativas curas.

Estaria a ciência procurando por essas respostas nos locais errados?

Ou provavelmente a ciência já tem essas respostas e se recusa a aceitá-las  por serem obvias demais?

Pior ainda, eles tem pleno conhecimento dessas respostas, as aceitam perfeitamente, mas não querem as compartilhar por algum motivo “misterioso”, será?

Conhecendo um pouco da natureza humana, eu fico com essa última hipótese…porém, como não acredito em “mistérios” vamos investigar isso mais a fundo, nada melhor que olhar nosso “passado” para obter algumas dicas valiosas para nosso aprendizado, afinal, como já sabemos, o “conhecimento antigo” sempre nos traz coisas novas.

“Era uma vez…”

Paracelso

Paracelso

Quando o Brasil ainda mal tinha sido “descoberto”, existiu um grande Cientista, ou melhor, um Alquimista, ou melhor, um Filósofo e Médico, chamado Paracelso, ele tinha o estranho hábito de “receitar” legumes, frutas e até mesmo flores para seus pacientes, como forma de curar os males do corpo e doenças diversas, ele acreditava que a cura para determinada doença estaria em seu correspondente comparativo na natureza, o que se confirmou ser verdadeiro, o que a própria ciência convencional conhece, porém, não aplica.

Paracelso é então, considerado como o pai da “Doutrina de Assinaturas”, onde ele entendeu que o corpo humano é formado por “símbolos” e que esses mesmos símbolos estão por toda a natureza, um grande exemplo disso é a incrível semelhança entre a noz Juglans regia, e sua inacreditável semelhança com um cérebro humano, ela possui, assim como um cérebro, dois hemisférios, um neocórtex, cerebelo inferiores e superiores, e mais inacreditável ainda, a ciência convencional já sabe (ou sempre soube…) que ela auxilia grandemente no desenvolvimento das funções cerebrais humanas. Vale lembrar que Paracelso é considerado também o “pai” da química moderna.

As semelhanças entre os símbolos do corpo humano e outros corpos orgânicos da natureza não param por ai, existe uma infinidade de grãos, legumes, frutas e vegetais que tem a mesma semelhança com todos os órgãos humanos, externos e internos.

Corte uma cenoura em rodelas e você verá exatamente a mesma estrutura de um olho humano visto de frente, alguém provavelmente já lhe disse que cenoura”faz bem para os olhos”, não é mesmo?, ou como um gengibre se parece exatamente como uma visão isolada de um estômago.

Essas e outras “coincidências” estão em todos os aspectos da natureza e sua ligação com o ser humano, podemos ver facilmente como viver não é tão complicado assim, nós é que complicamos, ou pior do que isso, deixamos que “outros” compliquem as coisas para nós, existe bem a nossa frente um “código universal” que longe de ser “divino” ou mágico, é extremamente lógico e racional, a simples observação do Macrocosmo e do Microcosmo nos dará todos os meios de vivermos da forma que feitos para viver, verdadeiramente livres e apenas obedientes a algumas regras bem simples e de fácil entendimento, as regras do universo, que de tão simples e obvias, não observamos com a devida atenção.

Noz

A indústria farmacêutica sabe muito bem disso, a ciência convencional também, e o mais importante, as antigas civilizações também o sabiam, então porque esse conhecimento não é divulgado? quem está por trás disso? qual o interesse em se criar compostos sintéticos para nossos corpos senão o lucro ganancioso e o objetivo sórdido de acobertar “Segredos Antigos” que certamente nos levaria a questionamentos mais profundos e impertinentes?

Talvez o dinheiro e o poder material não sejam as únicas respostas para tais perguntas, a “Toca do Coelho” como sempre, continua cada vez mais profunda…